Costa Leste do Sri Lanka: Trinco, Batticaloa e Arugam Bay

Trincomalee

Praia de Uppuveli, Trincomalee

Praia de Uppuveli

“Trinco”, como também é chamada, é uma cidade portuária da costa leste do Sri Lanka, onde predomina a etnia Tamil. É conhecida principalmente pelas suas praias, Uppuveli e Nilaveli, mas ainda não é um lugar muito turístico.

Acabei mudando meus planos e fui para lá com Anne-Sophie e Moritz, que conheci no albergue em Sigiriya. Ficamos em um hotel de frente para o mar na praia de Uppuveli. Farniente o resto do dia. E no dia seguinte…

No terceiro dia, fomos conhecer o templo hindu e andamos pela praia, para ver o outro lado. À noite, não tinha muito o que fazer, o lugar é bem calmo. Apenas um bar/restaurante à beira mar com música (alta) e um dj, o Fernando’s. Por duas noites, compramos cervejas e ficamos na praia, perto do bar.

Templo hindu, Trincomalee

Templo hindu em Trinco

O que eu mais curti foi, sem dúvidas, ficar de boa na praia e comer no Rice ‘n’ Curry, um restaurantezinho buffet à vontade, com a melhor comida e melhor música do lugar. Paraíso dos veggies! Aliás, a comida do Sri Lanka é bem vegetariana, com muitos legumes cozidos e molhos deliciosos. E, claro, muito arroz.

Batticaloa

Batticaloa, Sri Lanka

Parte de um templo derrubado pelo tsunami

Entre o Oceano Índico e a maior lagoa do leste do Sri Lanka, Batticaloa é mais um lugar para relaxar. Fiquei em um resort com a Anne-Sophie (a mesma de Sigiriya e Trinco) na beira da lagoa, com uma super piscina e muito verde.

Passeamos pela cidade de bike, contornamos a lagoa, passamos pelo mercado público num domingo, vimos uma cerimônia inusitada da “Nossa Senhora da Boa Viagem”: onde vários barcos circulavam em volta de um outro que ficava no meio, todo enfeitado, com uma imagem da santa. Fomos ao forte holandês e vimos um templo derrubado pelo tsunami na praia.

Arugam Bay

Arugam Bay

Pôr-do-sol em Arugam Bay

Cheguei num hostel “good vibes” em Arugam bay, cheio de pranchas de surf para todo lado e um pessoal acolhedor. Muitos dos hóspedes ficam por lá mais tempo que o previsto, sempre prolongando a estadia nessa grande “comunidade alternativa”.

Minha estadia por lá consistia basicamente em ir à praia, comer ou simplesmente, tomar umas cervejas no albergue, muitas vezes acompanhada de umas 15 ou 20 pessoas…

O lugar é mais voltado para o surf, que não me pareceu recomendável aos iniciantes. Não tem muito o que fazer a não ser ir à praia. Nosso point preferido era um bar/hospedagem “pé na areia” cheio de redes, cadeiras reclináveis de praia, coqueiros. Fiquei craque no slackline de lá, depois de passar a tarde tentando ir de um coqueiro ao outro.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s